Free songs

EXERCÍCIOS PARA A REFORMA ÍNTIMA – Chico Xavier

 

1 - Executar alegremente as próprias obrigações.
2 – Silenciar diante da ofensa.
3 – Esquecer o favor prestado.
4 – Exonerar os amigos de qualquer gentileza para conosco.
5 – Emudecer a nossa agressividade.
6 – Não condenar as opiniões que divergem da nossa
7 – Abolir qualquer pergunta maliciosa ou desnecessária.
8 – Repetir informações e ensinamentos sem qualquer azedume.
9 – Treinar a paciência constante.
10 – Ouvir fraternalmente as mágoas dos companheiros sem biografar nossas dores.
11 – Buscar sem afetação o meio de ser mais útil.
12 – Desculpar sem desculpar-se.
13 – Não dizer mal de ninguém.
14 – Buscar a melhor parte das pessoas que nos comungam a experiência.
15 – Alegrar-se com a alegria dos outros.
16 – Não aborrecer quem trabalha.
17 – Ajudar espontaneamente.
18 – Respeitar o serviço alheio.
19 – Reduzir os problemas particulares.
20 – Servir de boa mente quando a enfermidade nos fira.
O aprendiz da experiência terrena que quiser e puder aplicar-se, pelo menos, a alguns dos vinte exercícios aqui propostos, certamente receberá do Divino Mestre, em plena escola da vida, as mais distintas notas no curso da Caridade.

-Chico Xavier/Scheilla.

SABEDORIA DE PRETO VELHO!

Candomble e seu barco_thumb[2]

Cativeiro. Palavra difícil, essa. Muitas vezes meus filhos julgam que o cativeiro é somente aquele em que os homens, geralmente os brancos, subjugavam negros e a eles impingiam toda sorte de sofrimento, de acordo com o mando do senhor dos escravos. Quanto engano. Há tantas formas de cativeiro… O jugo que o homem impõe sobre o outro, tentando oprimir as consciências, espalhando a infelicidade dentro dos corações. O cativeiro das ideias, quando o ser se faz escravo de certos pensamentos, já ultrapassados, ou mesmo das próprias ideias, que nem sempre dignificam quem está com a razão. Existe a escravidão de um povo, de uma raça, de uma comunidade, de uma
família ou de um indivíduo, quando se recusa a seguir o progresso da vida e estaciona no tempo. Mas há também a escravidão daqueles que se julgam sábios, que repetem coisas belas filosofias copiadas de outros e que são incapazes de
realizar algo em benefício próprio, como a transformação íntima de suas tendências,
seus costumes e ideias, pois se acham escravos de si mesmos. Na verdade, o cativeiro da escravidão pode ter passado. No entanto, quem
sabe Isabel, a princesa, tenha apenas aberto um caminho para que os homens não mais continuassem cativos de seus modismos, medos, ânsias e angústias; de sua pequenez sem sentido? É preciso que os meus filhos se encarem no espelho. Não naquele espelho no qual costumam olhar­se pela manhã, mas no espelho do eu, na própria alma. Observar se não estão com grilhões atados na mente, na alma ou no coração. É preciso liberdade. Mas liberdade não é o resultado de um decreto ou de uma assinatura em uma folha de papel. A verdadeira libertação é a da alma, que poderá um dia voar livre como as andorinhas no céu de sua própria vida. Sem grilhões, sem cordas, sem muletas. É preciso voar e voar alto, dentro de si mesmo. Xangô morreu com seu livro de justiça, sentado numa pedra… Quem deve paga, quem merece recebe…

Sabedoria de Preto Velho

Médium: Robson Pinheiro por Pai João de Aruanda – Ed. Casa dos Espíritos

VOCÊ AINDA MALHA JUDAS? NESTA QUINTA FEIRA PALESTRA NO LAR ESPERANÇA

judas

LAR ESPERANÇA- Casa de Caridade Umbandista

fundamentosdaumbanda

SEGURANÇA MEDIÚNICA – João Nunes Maia – MIRAMEZ

A posição de um médium em uma reunião requer muito cuidado e observação, tanto perante os assistentes quanto perante a sua própria consciência. O fenômeno que se chama repercussão é coisa muito séria em relação ao equilíbrio do próprio médium. A experiência nos faz compreender que todo trabalho de caráter sério busca na ciência e nos fatos compreensão profunda do seu exercício, para que não venhamos a ser cegos conduzindo cegos, ambos caindo nos despenhadeiros.
A posição do médium deve ser correta, de modo a ampliar todos os conhecimentos estudados com as experiências oriundas de seus próprios exercícios espirituais.
Nunca te enveredes por caminhos escolhidos afoitamente. Lembra-te de que muitas cabeças poderão formar diretrizes com maiores possibilidades de acertar. Uma das coisas essenciais para o medianeiro, em qualquer função espiritual, é a humildade, sem que esse gesto se transforme em fraqueza. A modéstia deve ser enriquecida com os valores da compreensão.

ATOTO OBALUAIYÊ

 

 

 

 

 

 

 

Meu Pai Obaluaiyê, me livra dos males do espírito e das pragas do corpo nesta vida! Guia-me meu senhor transmutando todo o negativismo que se colocar a minha frente neste dia.
Me auxilia a ser uma pessoa melhor meu senhor! 
Atoto.Obaluaie_cor2

Hoje temos Programa Despertar da Consciência, estudo e bom senso!

despertar

VISITE NOSSA LOJA VIRTUAL E ADQUIRA OS LIVROS DA AME-EDITORA

AME

REFLEXÕES DE PAI ANTONIO DAS ALMAS

O Umbandista meus filhos!
Precisa descrucificar o Cristo!
E levar a caridade ao caído, ao órfão, ao esquecido pela sociedade!
O branco deve não ser o uniforme do terreiro, mas a indumentária da alma.
O Umbandista deve se preocupar menos com guias coloridas no pescoço e dar mais atenção com o que “ocupa seu tempo”
Cursos diversos, sem um fundamento concreto, giras elegendo o excesso de todos os tipos, adivinhações, passagens de guias para planos superiores, onde o médium continua estacionado em suas ilusões?
O Umbandista, deve viver a luz do evangelho de um Cristo que não cruzou seus braços, viveu em festas ou ainda se iludiu com verdades que só se concretizaram dentro dele mesmo.
O fim dos tempos esta ai e também não veio com os raios e trovões que foram anunciados.
O fim dos tempos surge exatamente no ato do ser vivente confrontar seu inimigo e boicotador de sua evolução mais difícil de se enfrentar: ELE MESMO!

Pai Antonio das Almas
Canalizado por Géro Maita

NESTA QUINTA FEIRA ÀS 20H PALESTRA NO LAR ESPERANÇA

PALESTRAQUINTA